III Festival Internacional dancapontocom

A programação da terceira edição do Festival Internacional Dança Ponto Com foi pautada pela possibilidade de reunir artistas nacionais e internacionais que pudessem estar possibilitando um painel diversificado da produção contemporânea de dança, especialmente na riqueza de pesquisas e procedimentos de investigação e criação no território das artes para além das fronteiras rígidas. Ao mesmo tempo que colocamos foco na produção presente, em 2012 decidimos passar a homenagear aqueles artistas e criadores que marcaram o cenário da produção contemporânea em dança de Porto Alegre. Enfim, de valorizar a memória da dança em nossa cidade. Para abrir esse eixo da programação escolhermos destacar a trajetória do Balleto Cia de Dança, que no final da década de 80 marcou a cena local, de maneira inovadora, instigante e qualificada.

A terceira edição do Festival Internacional Dança Ponto Com marca a programação com produções coreográficas que vem desafiando noções do corpo, dança e arte. Dentre os trabalhos do evento está Maneries (Buenos Aires), de Luis Garay que faz um tour de force com a bailarina Florência Vecino. O trabalho explora mecanismos que ampliam a capacidade perceptiva, gerando novos dispositivos de sentido para o corpo que dança e interage com o meio e já foi apresentado na Venezuela, Suiça, Portugal, Alemanha, Espanha, Brasil, Bolivia e New York. Uma banda de heavy metal em cena dá o tom para a coreografia de Perception of the other, de Elke Sidler (Florianópolis). Ainda na programação oficinas e algumas das provocativas criações locais como JokerPsiquê, com Alessandro Rivellino (Prêmio Açorianos de Melhor Bailarino)  e Solo de água Fervente (Prêmio Açorianos de Melhor Espetáculo e Bailarina). A programação inclui ainda uma das mais importantes e tradicionais companhias gaúchas, a Muóvere Cia de Dança, apresentando sua performance Desvio. E a participação especial do Núcleo de Dança-Teatro da Universidade Federal de Pelotas, com Tatá dança Simões.

Soma-se a estas atividades o workshop  A incerteza como condição de existência com Elke Siedler; a residência Dança contemporânea e artes visuais – poéticas em aproximação, com Claudia Muller e a oficina Flying Low, com Regina Rossi.

Acredito que esse seja um papel importante das políticas públicas: a de promover e incentivar encontros fundamentais e urgentes, eventos, não pela vitrine que propiciam, mas pelos instantes potentes, intensos e repletos de desdobramentos que podem gerar!

Airton Tomazzoni

Curador

Porto Alegre- Brasil

25 a 28 de abril de 2012

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários